Blog

Livro relata a busca da identidade depois do câncer de mama

22 de janeiro de 2015 - Por:

Para abrir o Outubro Rosa a editora Prata lança livro que aborda o aspecto psicológico da difícil jornada de quem sofreu com o câncer de mama.

Só quem viveu as consequências de descobrir o diagnóstico de câncer de mama pode falar com autoridade sobre essa doença que atinge qualquer mulher, sem olhar a quem. Em “Você me viu por aí? – A busca da identidade depois do câncer”, Cristiana A. Castrucci fala exatamente sobre essas sensações. Diagnosticada com câncer de mama em 2011, ela sofreu as nuances de humor e crises de identidade características de quem passa por um tratamento de cura e chega a difícil etapa de ter de retirar parte do seio como única solução.

O projeto do livro nasceu com a proposta de servir como conforto para outras pessoas que vivenciam as mesmas situações e principalmente para esclarecer a quem ainda está sem diagnóstico o quão importante é fazer exames preventivos de rotina. Todo o valor dos direitos autorais desta obra será revertido em doação para as Carretas do Hospital de Câncer de Barretos, que possibilita às mulheres de Americana, São Jose dos Campos, Santos, Bebedouro e Aparecida realizarem mamografias para detectar a doença precocemente. A ação faz parte da campanha Pense Rosa, da ONG Orientavida.

Como diz a autora, “A coisa toda é muito rápida, tanto que, quando você se depara com você mesma, já está no meio de um caminho, acordando de um pesadelo e não sabe nem por onde tudo começou. São tantas as opções que, em vez de buscarmos uma solução, nos perdemos ainda mais, nos perdemos no meio de tantas opiniões, de tentativas, de acasos, de trapaças, de enganos, de promessas e de esperanças”.

Esse é um relato verdadeiro e sincero de uma mulher que reinventou sua feminilidade e a maneira de enxergar os próximos passos. No meio do caminho ela encontrou outras dez companheiras de jornada, que colaboram com depoimentos emocionantes. Diferentes perfis, idades, profissões e histórias… Cada uma a sua maneira conta como foi o tratamento, a descoberta do câncer e a redescoberta da vida.

Além de capa dura, conceito de livro de arte e um projeto visual minuciosamente trabalhado pela editora Prata, colaborou para o projeto a fotógrafa Maristela Acquaviva, que com uma bagagem de anos de experiência conseguiu captar de maneira artística o rosto, a linguagem corporal e a alma de cada uma das mulheres que contam suas histórias neste livro. Entre um relato e outro, o leitor vai encontrar ainda poemas-colagem feitos por Luisa Maria Altilio, que também colabora com seu relato.

*Segundo dados da Inca e Pesquisa Folha de São Paulo, 50 mil mulheres foram diagnosticadas com câncer de mama em 2012 no Brasil. Dessas, 12,5 mil tem menos de 50 anos. 95% delas poderiam ser curadas caso descobrissem a doença no começo, mas cerca de 65% das mulheres entrevistadas não reconhecem a mamografia como o melhor método para diagnóstico precoce.

Fonte: bonde.com.br

Posts Relacionados

Comentários

Comentários

Leave a Reply