Blog

Femama debate tratamento para câncer avançado

9 de junho de 2015 - Por:

Na sexta edição da Conferência Nacional de Primeiras-damas, a Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama – FEMAMA discutiu sobre a necessidade de acesso ao tratamento para pacientes de câncer de mama avançado e o diagnóstico e tratamento de câncer de colo de útero. O evento reuniu Primeiras-damas estaduais e municipais de todo o país, além de parlamentares envolvidos com a causa, na Sala Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados.

DSC00171

A Vice-Presidente FEMAMA, Tania Gomez, acredita ser fundamental o comprometimento dos parlamentares e da sociedade para essa questão de saúde da mulher. “Atualmente são 60 mil casos de câncer de mama, com o agravante de 50 % se encontrar em estágio avançado, muitas vezes com câncer de mama metastático. Nesse estágio, existem dificuldades em conseguir tratamentos, inclusive pelo SUS, além de muitas vezes não haver possibilidade de dispor de medicamentos específicos para essa situação”. A Vice-Presidente enfatizou que a maior luta da Federação tem sido pelo tratamento do câncer de mama metastático, e também fazer com que essas mulheres possam ter um tratamento digno, com mais qualidade de vida durante esse período.

DSC00193

Multiplicadoras

Durante as discussões, os palestrantes da Conferência buscaram envolver as participantes no debate para que possam se transformar em agentes, em seus municípios e estados, na implementação de políticas públicas e programas de saúde que garantam atendimento qualificado, tratamento ágil e adequado. O objetivo da FEMAMA é garantir acesso tanto nos estabelecimentos exclusivos como nos credenciados pelo SUS.

Segundo o Dr. Luiz Ayrton Santos Júnior, mastologista e membro do Conselho Técnico Científico da FEMAMA, as primeiras damas são atores importantes nas causas sociais.  “É o momento de unir todas elas para que possam estar presentes à causa, além de ser uma oportunidade para disponibilizar todas as informações sobre o impacto do câncer de mama e de colo de útero”, ressaltou.

Para o mastologista, as mulheres com doenças metastáticas enfrentam sérios riscos, pelo simples fato de não serem acolhidas adequadamente nos centros de saúde. Por esse motivo, destacou a importância de eventos como a Conferência, “é necessário que a sociedade, especialmente as pessoas que elaboram nossas leis estejam integradas a essa luta. Dessa forma, podem reconhecer qual o caminho melhor a ser seguido para o controle do câncer”, explicou.

Evento

Como Assessor de Relações Governamentais da FEMAMA, Thiago Turbay reconheceu que a Conferência leva a discussão sobre a doença para esferas primordiais do poder público. “O debate acontece no âmbito da Câmara dos Deputados, e o transporta para os municípios. Então trazer as primeiras-damas,que são a ponte de interlocução com os gestores locais, para que elas vejam todas as alternativas e ajudem a implementa-las”, destacou Thiago.

Com a Conferência, a FEMAMA buscou ampliar e ramificar o tema para um alcance maior, de acordo com o Assessor, “entendemos que para a efetividade da realização de políticas públicas para aprimorar o tratamento de câncer, a assistência integral a paciente, sistemas de rastreamento e diagnóstico precoces, esse é um dos melhores meios de realizar mais ações. Reuni-las e trocar experiências”, finalizou.

DSC00208

Também estiveram presentes na Conferência a deputada federal Carmen Zanotto, Presidente da Frente Parlamentar Mista de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer, a senadora Maria do Carmo Alves, o deputado federal Jorge Solla  2º Vice-Presidente da Frente Parlamentar de Prevenção e a representante da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Rosali Scalabrin.

         Por Marcela Rizerio

Posts Relacionados

Comentários

Comentários

Leave a Reply